EIXO 1

GÊNERO E RAÇA

As categorias de gênero e raça são fundamentais para entender os fluxos migratórios contemporâneos. Fomentar reflexões que abordem as relações entre raça, gênero e saúde,  destacando especial atenção às particularidades enfrentadas pelas mulheres migrantes, indígenas, pessoas afrodescendentes e pessoas com identidades sexuais e de gênero não-hegemônicas, são essenciais para identificar as desigualdades e as situações de precarização enfrentadas pelas pessoas migrantes no processo migratório. No que tange às questões de gênero, a condição de mulher e migrante muitas vezes as expõem a situações de violência e discriminação, condição compartilhada pela população LGBTQIA+. Essa dupla posição, que também pode estar associada à falta de documentação, à falta do domínio da língua, ao grau de escolaridade, à nacionalidade, à raça, à etnia e a outros marcadores de diferença, ressaltam a situação de precariedade pela qual as pessoas migrantes atravessam, evidenciando um sistema econômico excludente em um contexto de profundas desigualdades e falta de suporte social. Já no que se refere a interseccionalidade migração e raça, não é difícil notar o caráter seletivo da aceitação de migrantes pela sociedade brasileira. O racismo estrutural também se reflete nas diferentes formas de acolhimento em relação a migrantes não brancos, excluindo e restringindo a garantia de seus direitos, inclusive o de acesso à saúde. É válido lembrar ainda que a pandemia de Covid-19 não somente evidenciou o avanço das desigualdades socioeconômicas, os altos níveis de pobreza e o aumento das denúncias de violência doméstica, como também intensificou ataques racistas e de preconceito a determinados grupos específicos, com medidas de repressão e violência em espaços de fronteiras.

Assim, propomos as seguintes perguntas orientadoras dos debates:

  • Como a conjuntura atual contribuiu com o avanço nas desigualdades de gênero impactando a comunidade migrante no acesso a serviços essenciais e inclusão social no Brasil?

  • Quais os impactos específicos da pandemia sobre populações migrantes racializadas?

  • Quais os impactos específicos da pandemia sobre mulheres migrantes e sobre a população migrante LGBTQIA+?

  • Quais situações de racismo e xenofobia foram enfrentadas nos sistemas público e privado de saúde? 

  • Que tipo de políticas públicas são necessárias para assegurar a igualdade de gênero e a inclusão das pessoas migrantes?